Fazer o que ama ou amar o que faz

Fazer o que ama ou amar o que faz

2 minutos Semana passada, a caminho de um final de semana na praia, ia escutando um podcast. Você escuta podcasts? Hoje, praticamente, só escuto podcasts no carro. Podcast, para quem não sabe ou conhece, são áudios gravados por produtores de conteúdos diversos, amadores ou não, que são disponibilizados através do iTunes da Apple ou aplicativos das plataformas Android ou Windows. Enquanto me desloco pela cidade, vou escutando gente que vale a pena, ao invés de músicas de qualidade duvidosa. Alguém vai me dizer que Continue lendo

Foto é apenas um momento eternizado

Foto é apenas um momento eternizado

1 minuto Vou te contar um segredo… Tem muita gente, fora você e eu, que ao rolarem as timelines de suas redes sociais sofrem por não estarem vivendo aqueles momentos fabulosos eternizados nos posts. Mais outro segredo… Todos nós vamos morrer! Portanto, não adianta ter pressa para viver as vidas incríveis exibidas nas redes sociais. O que você precisa é definir o que, de fato, é importante para ser vivido, experimentado, já que o tempo que resta é curto. Prioridade é o que basta! Continue lendo

O dia em que o príncipe virou um sapo

O dia em que o príncipe virou um sapo

2 minutos É meio senso comum entre os seres humanos que um dia o encanto de um relacionamento cai por terra. Seja quais forem os gêneros envolvidos, a magia termina independentemente da varinha. Em contrapartida ao início, onde tudo conspira a favor, o final é marcado por desencontros, palavras mal escolhidas e olhares para o chão. Um sábio em relacionamento certa vez me confidenciou que a origem de tudo está nas expectativas criadas. Segundo ele, os homens casam achando que elas vão continuar as Continue lendo

Ano Novo, Vida Nem Tanto

Ano Novo, Vida Nem Tanto

1 minuto Todo ano é a mesma coisa. Todo mundo projeta novos desafios e objetivos para si. Há quem escreva para informar melhor o cérebro. Faço parte desses últimos. Adquiri há pouco tempo esse hábito salutar de anotar o que vai fazer. Primeiro para não esquecer e, claro, também para minha mente distraída se dá conta da missão. E essa coisa toda tem seu valor de fato. Quanto mais escrevemos e descrevemos o que almejamos, mais fácil será sua execução. Se dê conta também Continue lendo

Ainda é cedo ou Nunca é tarde?

Ainda é cedo ou Nunca é tarde?

6 minutos Pouca gente sabe, mas há 15 anos passei um perrengue grande. Ao final de 2002, após 10 anos em João Pessoa decidimos, Márcia, filhos e eu, voltar a Maceió. Era quase Natal, dia 21 de dezembro, pegamos estrada para mais um período de moradia na capital alagoana. Foi um consenso, o país não estava numa boa fase, nós muito menos. Nível de stress alto em função da falta de grana e os projetos profissionais estarem patinando. Naquele sábado quente de dezembro, chegamos Continue lendo

A primeira vez que chorei

A primeira vez que chorei

3 minutos Na verdade, fui um menino bem chorão até os 11 anos. Qualquer coisa que me acontecia na rua ou na escola ia correndo para a barra da saia da D. Benélia, minha mãe protetora dos filhos oprimidos. Por isso, esse período sem pelos não é considerado. Nessa idade, fomos morar em Recife e estudar no Colégio Militar. Foram 6 anos entre o CMR e CMRJ, sediado no Rio. Lá aprendi que não se chora à toa, que nem tudo é para ir Continue lendo

Não é fácil!

Não é fácil!

1 minuto Festa junina, além das guloseimas de milho e das quadrilhas, traz os inevitáveis fogos. Sempre respeitei fogos e armas de fogo. Meu pai, que foi oficial de carreira do Exército, tinha uma ou duas armas. Eram super escondidas e nenhum dos filhos ousava sequer procura-las. Muito cedo aprendemos que não devíamos tentar brincar com isso, nem mesmo houve a prática de ganhar armas de brinquedos como presente. Com relação aos fogos de artifícios, quando ainda tinha 4 anos aconteceu um acidente com Continue lendo

Todo mundo quer ganhar sem dor

Todo mundo quer ganhar sem dor

1 minuto Você está de saco cheio de fazer o que sempre tem feito? Ano após ano, refém da mesma rotina. Saindo de casa no mesmo horário, seguindo pelas mesmas ruas, acenando para as mesmas pessoas, produzindo a mesma coisa para os mesmos clientes, de fato, não é fácil, nem prazeiroso. Mas, quem está próximo de se aposentar, no fundo, alimenta a esperança que tem dia para acabar. Será? Bem, tem duas saídas. A primeira, mais que óbvia, mas não mais fácil, é mudar Continue lendo

Quase lá?!

Quase lá?!

1 minuto O que você espera da maturidade? Muitos de nós, apesar de estarmos felizes com a proximidade dos 60 anos, ao ser questionado sobre idade, responde que tem 59. Friamente, só falta um ano para completar a sexta década, passaram-se 9. Mas, fazemos questão de contar somente os anos completados. Faz sentido? Hoje, completo 59 anos e estou mais do que próximo dos 60. Costumo responder que estou ficando sex… sexagenário. A reflexão sobre a temporalidade me faz refletir sobre o que já Continue lendo