Em qual mundo você vive?

Tempo de leitura: 2 minutos

Todos vivemos em mundos totalmente desenhados por nós mesmos. “Não, Zeh!! O mundo que eu vivo é muito cruel, desleal. Não tá vendo que nunca desejaria isso pra mim?!” Olha só, pensa bem! Imagina a vida de quem sofre acidentes e tem as pernas amputadas. Muita gente pensaria que a vida acabou para elas. No entanto, se você for agora e pesquisar no Google, vai encontrar dezenas de casos de muita gente, mas muita mesmo, que apesar desse perrengue consegue superar o trauma e direcionar a vida com um propósito bem definido. Seja para si mesmo, sendo um atleta paralímpico, seja realizando projetos de apoio a pessoas com deficiência. Essas pessoas não desenharam para si um mundo depressivo ou de dificuldades, mas de superação e realização.

É muito comum, também, a gente se agrupar com pessoas que pensam igual a nós. Sabe por que? Porque queremos que nossos amigos referendem o que já pensamos. Ou seja, ansiamos pela aceitação social no mundo que criamos. Assim, tudo que acaba acontecendo nessa direção, aceitamos com pragmatismo o que esperamos que aconteça. Deu para entender?

“E o que eu faço para mudar isso, Zeh?”. Para começar, não fique esperando que aconteça o que sempre acontece. Não queira ter razão, queira ser feliz.

O primeiro passo é sair desse mundo que você criou para si. Não é difícil, basta querer. Existem estudos que afirmam que você é a média das 5 pessoas mais próximas. Olhe em volta! Calma, não é para abandonar sua família e seus amigos. Mas procure se relacionar também com pessoas que pensem e vivam diferentes de você.

Segundo, quais são seus talentos naturais? Quais qualidades outras pessoas vêem em você? Atencioso, prestativa, organizado, criativa… todos temos talentos natos e adquiridos. Consegue juntar 5?

A terceira coisa é saber o porquê das pessoas te procurarem. A razão dessa aproximação. Você está sempre disposto ajudar? É uma boa conselheira? Sabe contar histórias? Você é bom no que faz?

Por fim, quais objetivos você tem para realizar? Seja para si, ou mesmo ajudando outras pessoas, e até mesmo a humanidade.

Conseguiu juntar os pontos? De que forma, utilizando seu principal talento, fazendo algo por si ou para outros, você consegue atingir seu objetivo? Bingo, você já tem uma missão na vida!!!

Se esse texto fez sentido para você e queira se manter atualizado sobre o conteúdo, deixa teu email abaixo da postagem. E, se quiser comentar e sugerir outros temas, é só escrever na área de comentários.

Pense que deve ser assim! #pensoquedeveserassim